VENDA CASADA

11 de dezembro de 2014

Apesar da venda casada ser proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, há casos em que ela acontece livremente. Por exemplo, o consumidor que quiser desconto na taxa de juros em um empréstimo habitacional, precisará aumentar seu “relacionamento” com o banco financiador. Isso implica em aceitar cartões de crédito, cheques especiais, seguros e o que mais o agente financeiro tiver para oferecer. Ganha-se de um lado, perde-se do outro.

MAIOR QUE A INFLAÇÃO

7 de dezembro de 2014

Embora o mercado tenha se retraído em 2014, na comparação com os últimos anos, os preços dos imóveis continuam em alta. Conforme o índice FipeZap Ampliado, que pesquisa valores em vinte cidades do País, o aumento médio chega a 6,35% nesse ano, superando a inflação. Nos últimos doze meses, a variação acumulada do índice FipeZap Ampliado alcançou 7,37%.

 

MERCADO CRESCE NO PIB

7 de dezembro de 2014

A participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve alcançar 9% em 2014, segundo cálculos da direção da Caixa Econômica Federal. Para a Caixa, o crédito imobiliário deverá fechar esse ano com R$ 200 bilhões de financiamentos – 70% dos quais concedidos pela CEF. A previsão para 2015 é que esse mercado continue em expansão, crescendo mais 10%.

GARANTIDOR EM MAUS LENÇÓIS

7 de dezembro de 2014

Em recente decisão, o STJ decidiu que uma pessoa que oferece imóvel próprio em hipoteca, como interveniente garantidor, pode ser executado diretamente no caso do devedor da obrigação não adimplir sua obrigação financeira. Para a Corte, a autonomia do título executivo constituído pela garantia real (escritura de hipoteca) é que possibilita que o garante seja executado como devedor.

MAIS FINANCIAMENTOS

7 de dezembro de 2014

De acordo com a ABECIP, outubro de 2014 apresentou o melhor resultado para esse mês nas últimas duas décadas, em matéria de mútuos imobiliários. Foram financiados, em outubro, com recursos do SBPE – Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, mais de 46.200 imóveis (compras e construções), movimentando R$ 10,2 bilhões. No ano, já são R$ 93,2 bilhões.

SEGUROS HABITACIONAIS

7 de dezembro de 2014

Nos empréstimos via Sistema Financeiro de Habitação, são incorporados na prestação os seguros contra Danos Físicos ao Imóvel (DFI) e para Morte e Invalidez Permanente (MIP). O primeiro cobre os prejuízos causados por fatores externos, e o segundo é a proteção ao mutuário (em caso de morte ou incapacidade de trabalhar). Nesses casos, o MIP quita o débito, desde que haja apenas um responsável pelo pagamento; se houver mais de um, a indenização será proporcional. Em geral, esses seguros representam cerca de 3% do valor da prestação.

JUNÇÃO DE RENDAS

7 de dezembro de 2014

Dependendo do agente financeiro, é possível a junção das rendas de duas ou mais pessoas para a obtenção de um financiamento habitacional. Alguns bancos exigem vínculo familiar, que podem ser marido e mulher, homem e mulher convivendo em união estável, homossexuais com relação comprovada, pais e filhos e parentes; outros aceitam até amigos comprovem renda.

CONTAS CONDOMINIAIS

7 de dezembro de 2014

Embora o Código Civil determine que o síndico deve prestar contas anuais à assembleia e “quando exigidas”, os tribunais tem decidido que um condômino sozinho não tem legitimidade para pedir prestação de contas, em juízo ou fora dele. Isso porque, se o administrador condominial já fez a apresentação das contas em assembleia, não há razão para prestá-las individualmente.

OPEN HOUSE

7 de dezembro de 2014

Começou a ser implementada no Brasil a ideia da “open house”, que há muito tempo tem tido êxito nos Estados Unidos. Funciona assim: em certo dia e hora, previamente anunciados, um imóvel usado posto à venda é aberto à visitação. Os interessados na sua aquisição são recepcionados pelo corretor que detém a exclusividade da negociação (normalmente com alguns comes e bebes), o qual tem a oportunidade de mostrar ao vivo as vantagens da transação.

MULHERES COMPRADORAS

30 de novembro de 2014

De acordo com a Caixa Econômica Federal, quase 40% de todos os contratos de financiamento imobiliário celebrados no Brasil em 2013, foram assinados por mulheres. Nesse número foram levados em conta, apenas, os mútuos em que elas se apresentaram como titular do negócio. Segundo o IBGE, 41% das residências situadas em zonas urbanas (85,9% do total) já se encontram sob a responsabilidade de mulheres.