Notas do Mercado Imobiliário

  • O DIREITO REAL DE HABITAÇÃO DE CÔNJUGE SOBREVIVENTE

    9 de novembro de 2018

    O direito real de habitação é conferido em lei independentemente de o cônjuge ou companheiro sobrevivente ser proprietário de outros imóveis. Embora o Código Civil faça referência à necessidade de que o imóvel seja “o único daquela natureza a inventariar”, essa exigência não é interpretada de forma literal pela jurisprudência, inclusive pelo Superior Tribunal de Justiça.
  • INCÊNDIO: O SEGURO COBRE O CONDOMÍNIO E O APARTAMENTO?

    9 de novembro de 2018

    Todos os seguros residenciais contem a cobertura básica contra incêndio. Tratando-se de unidades em edifícios, o condomínio tem a obrigação de contratar um seguro, o qual, no entanto, cobrirá apenas as áreas de uso comum do prédio; para proteger a parte interna do apartamento, o proprietário deverá contratar um seguro com cobertura para a sua área residencial.
  • IMOBILIÁRIAS PASSAM A USAR ASSINATURAS DIGITAIS EM LOCAÇÕES

    9 de novembro de 2018

    O segmento da locação ganhou um forte aliado para agilizar os procedimentos e facilitar as contratações: a assinatura digital. Por meio dela, o inquilino pode fechar o negócio a qualquer hora e em qualquer lugar, não mais necessitando idas e vindas a cartórios. Até mesmo a coleta das assinaturas de fiadores residentes em outras cidades, fica simplificada com o novo mecanismo.
  • COMPRADOR DE IMÓVEL DEVE ATENTAR PARA OS GASTOS EXTRAS

    9 de novembro de 2018

    O custo final relativo à compra de um imóvel vai além do preço ajustado entre vendedor e comprador. Há despesas adicionais, no mais das vezes volumosas (chegando aos 3% do valor de mercado do imóvel), com o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, com a escritura pública de compra e venda e com o seu registro no Cartório de Imóveis – todas devidas à vista, sem possibilidade de parcelamento.
  • CASAS DE CAMPO EM CONDOMÍNIOS FECHADOS TÊM ALTA PROCURA

    9 de novembro de 2018

    Casas no interior, em condomínios fechados de alto padrão, perto de grandes cidades, continuam a ter boa procura. Esses imóveis, constituídos por lotes com grandes metragens e residências de campo prontas, têm sido os responsáveis por despertar o sonho de um público seleto que, de forma geral, não deixou de investir em imóveis de luxo, mesmo num período de recessão econômica.
  • SINAIS DE OTIMISMO E RECUPERAÇÃO NO MERCADO IMOBILIÁRIO

    9 de novembro de 2018

    Índice divulgado pela Fipe e pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias mostrou um aumento de 18,3% no número de imóveis novos colocados à venda em agosto, em relação ao ano passado. É o melhor resultado para o mês da série histórica iniciada em 2014. O número de unidades lançadas nos últimos 12 meses apontou um crescimento de 24,6%.