Notas do Mercado Imobiliário

  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    SEGURO JÁ É A SEGUNDA GARANTIA MAIS USADA NAS LOCAÇÕES

    25 de março de 2017

    Com cada vez menos pessoas dispostas a assumir o papel de fiador, o seguro fiança vem aumentando sua participação no mercado locatício. Apesar de ter um custo ainda relativamente alto – coisa de dois aluguéis ao ano -, essa forma de garantia vem se popularizando, graças à disposição de muitos locadores bancarem uma parte do prêmio para agilizar a locação do seu imóvel.
  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    TRINCAS E RACHADURAS PRECISAM SER INVESTIGADAS

    25 de março de 2017

    Mudanças de temperatura, recalques de solo ou simplesmente má execução da obra são algumas das causas que ocasionam trincas e rachaduras nas paredes de imóveis. Na maioria das vezes, representam deficiências apenas estéticas, mas em alguns casos podem indicar problemas que mereçam mais atenção. Quaisquer desses sinais, devem ser analisados com cuidado.
  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    EDIFÍCIOS ADOTAM SOLUÇÕES PARA CONDÔMINOS IDOSOS

    25 de março de 2017

    Enquanto as incorporadoras ainda esperam melhores condições econômicas para lançar empreendimentos voltados às pessoas idosas, com infraestrutura acessível e serviços de geriatria e fisioterapia, por exemplo, condomínios se adaptam para promover melhor qualidade de vida para os idosos que já moram neles. É o caso do Mofarrej, condomínio paulista que instalou uma academia ao ar livre e outros equipamentos destinados a condôminos da terceira idade.
  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    COMO DECLARAR AO I.R. AQUISIÇÃO DE IMÓVEL FINANCIADO

    25 de março de 2017

    Se o contribuinte comprou um imóvel financiado em 2016, o valor devido não deve ser declarado como dívida. O empréstimo deve ser mencionado no campo de discriminação do imóvel, na ficha "Bens e Direitos", com data, valor e instituição financeira. O campo "Situação em 31/12/2015" deve ficar zerado. O total desembolsado com sinal, entrada e prestações, ITBI, cartório e outras despesas com a aquisição, devem ser lançados em "Situação em 31/12/2016".
  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    CONSTRUÇÃO DE SHOPPINGS CONTINUA EM CRESCIMENTO

    25 de março de 2017

    De acordo com um levantamento realizado, a área de vendas dos shoppings brasileiros deverá receber um acréscimo substancial até o final desse ano, com o crescimento concentrando-se na região Sudeste. Para os pesquisadores, os novos shoppings devem regular a concorrência no setor, fazendo com que ocorra uma estabilização nos aluguéis.
  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    CRÉDITO DO CONDOMÍNIO PREFERE O HIPOTECÁRIO

    25 de março de 2017

    Apesar de não ser do conhecimento geral, as dívidas condominiais preferem as hipotecárias, conforme diz a Súmula 478 do Superior Tribunal de Justiça: “Na execução de crédito relativo a cotas condominiais, este tem preferência sobre o hipotecário”. Ou seja, qualquer credor cuja garantia seja a hipoteca de uma unidade autônoma, não receberá seu crédito antes do condomínio.
  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    CNDT E CDA DEVEM SER EXIGIDAS NA HORA DA COMPRA

    25 de março de 2017

    Documentos que tem sido comumente esquecidos na hora da formalização de uma compra e venda imobiliária, são a Certidão Negativa de Débito Trabalhista (CNDT) e a Certidão de Distribuição de Ações (CDA). A primeira noticia a existência de ações trabalhistas já sentenciadas, enquanto que a segunda informa sobre eventuais processos em curso, isto é, ainda não julgados. Se uma dessas certidões for positiva, deve-se acender o sinal de alerta.
  • FacebookTwitterLinkedInGoogle+PinterestGoogle Bookmarks
    SERASA MONITORARÁ IMÓVEIS OFERECIDOS EM GARANTIA

    25 de março de 2017

    A Serasa Experian poderá operar o registro de garantias de imóveis referentes a operações de crédito. Com a iniciativa, a companhia deverá instituir um sistema para registrar as operações de crédito que utilizem imóveis como garantia de empréstimos. O objetivo da medida é proporcionar mais meios para o Banco Central monitorar as operações de crédito imobiliário garantidas por hipoteca ou pela alienação fiduciária de imóveis.