JURO MENOR E CONCORRÊNCIA DEVEM AMPLIAR CRÉDITO A IMÓVEIS

13 de Abril de 2018

Inflação baixa, juros básicos em queda, perspectiva de maior captação líquida da poupança, melhora gradual nas taxas de desemprego e da atividade econômica: a soma desses fatores deve ajudar na retomada do crédito para a casa própria, com recursos da poupança. A projeção da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança para 2018, é de expansão de 10%.